domingo, 16 de junho de 2013

Cusco - A chegada

25-05-13


Cheguei em Cusco por volta de 7:30 da manhã, depois de uma longa jornada Rio – São Paulo – Lima. Um carro particular do Picol Hostal estava a me espera, sem custos adicionais. A diária do hotel custou 30 doláres, e super recomendo. Nada de luxo, mas acolhedor, bem localizado, limpo e com funcionários atenciosos. Logo na chegada, me ofereceram chá de coca, enquanto minha mala era levada pro quarto. Estava ansiosa por desbravar Cusco, e logo parti pra rua, sem nem comer nada direito ( ia me arrepender disso depois).
Picol Hostal

Meu destino foi a Plaza de Armas, que ficava a menos de 10 minutos andando do hotel. Um adendo pra quem quer sempre economizar: em Cusco existe praticamente em cada esquina caixas eletrônicos GlobalNet, que cobram 5.50 doláres por saque, a dica é o Banco de La Nation, onde não se paga pra sacar, só mesmo as taxas do seu banco no Brasil. Logo, com soles em mãos, meu plano era ainda nesse dia comprar o City Tour. A Plaza de Armas é uma praça simpática, com jeito interioriano, bem arborizada, cercada por ruas de pedra por onde se pode iniciar a exploração do Centro Histórico. É na praça que se situam a Catedral de Cusco e a igreja Compañía de Jesús ( mais bonita, na minha opinião). A entrada a ambas é paga, 25 e 10 soles respectivamente, exceto aos Domingos onde se pose visitar a Catedral de Cusco no horário da missa. A praça também é rodeada por inúmeras agências que oferecem o City Tour com preços bem variados. Dica importante: nunca aceite o primeiro preço oferecido. Acabei fechando com uma agência por 13 soles, de 14h as 19h (esse horário é fixo em todas as agências, é um horário ruim e no próximo post explicarei o motivo). Como bom viajante, eu fujo de city tour, passeios guiados, ônibus de viagem e etc, mas o City tour de Cusco é meio diferente. Nao é bem.dentro da cidade, e sim a lugares nas proximidades. Poderia obviamente combinar com um taxista pra me levar, mas por mais barato que sejam os táxis em Cusco, por 13 soles seria difícil. Como.era cedo e o City tour começava as 14h o plano era dar uma volta e ir me familiarizando com a cidade mas, infelizmente, não consegui. Não sei se foi a altitude ou a fome, mas mal conseguia me manter em pé, minha cabeça girava e cada passo que dava era como se tivesse corrido 1km. Comi um pouco no Starbucks ( eu sei, que vergonha! Não que Starbucks seja ruim mas em vez de se familiarizar com a culinária local, fui pra um local que estou cansada de ir na minha cidade) e depois fui.pro hotel dormir pra ver se até as 14 estava melhor. Nao é que estivesse perfeita, quando acordei, ainda tinha fadiga mas consegui ao menos ir pro City tour que falarei em breve.

Plaza de Armas

Plaza de Armas

Igreja Compañia de Jesus

Nenhum comentário:

Postar um comentário