domingo, 23 de junho de 2013

Cusco - Do Mercado Municipal a San Blas

27-05-2013

Dia de andar sem rumo pela cidade, sem guias, sem pressa, sem horários, seguir pelas ruas que eu achasse melhor e ir descobrindo a cidade meio que quase sem querer.
Sai do Hotel na Calle Quera e fui em direção ao Mercado Municipal de San Pedro. O que dizer? É um mercado como o Municipal em São Paulo, se vende de tudo, lanches, frutas, roupas, brinquedos. É um bom local pra se ver como os Cusquenos vivem, sem aquele ar teatral pra turista ver. Saindo do mercado, dá se de cara na Plazoleta San Pedro com sua igreja de mesmo nome e uma ruazinha simpática chamada Tupac Amaru que fica em frente ao mercado.






Segui pela rua Santa Clara, passando pela igreja de mesmo nome até a praça San Francisco que obviamente tambem tinha a igreja uma igreja de mesmo nome.
De lá, segui uma ruazinha graciosa chamada Marquez, com casas charmosas em estilo colonial.
Marquez

Igreja de San Francisco


De alguma maneira cheguei a Plazoleta Espinar onde fica o Convento La Merced com sua igreja. Com exceção da Catedral , não entrei em outras igrejas de Cusco. Não estava muito no clima de igrejas, me limitando a apreciar a arquitetura externa delas.
De lá subindo a rua lateral a Catedral de Cusco fui ao Museu Inca cuja entrada custou 10 soles.
Tirando o fato de que no mesmo horário estava tendo uma excursão escolar pelo museu, e crianças são barulhentas em qualquer parte do mundo, foi bem legal. Estava precisando mesmo conhecer um pouco mais sobre as sociedades pré colombianas. O museu, apesar de um pouco desorganizado e mal iluminado, é bem interessante. É bom entender quem foram os incas, de onde vieram, como eles viviam, como se organizavam, e etc. Isso faz com que a visita aos sítios arqueológicos seja mais proveitosa.
Saindo do museu fui caminhando em direção ao boêmio bairro de San Blas, com sua praça e igreja de mesmo nome, rodeadas por pequenas galerias de arte. As ruas estreitas de pedras são uma graça, muitos peruanos vendendo seus produtos mas confesso que não vi lá muita boemia ( voltei lá no inicio da noite) pra conferir e as coisas ainda estavam um pouco devagar. Na volta de San Brás, passei pela Calle Hatums Rumiyoc onde fica a famosa pedra de 12 ângulos.
Plazoleta San Blas









Nas proximidades da Hatum Rumiyoc, no caminho entre a Plaza de Armas e San Blás, há ruazinha ótima pra compras, com várias lojinhas onde se consegue boas compras por ótimos preços, lembrando, claro, que no Peru nunca se deve aceitar o primeiro preço que os vendedores te dão.
A essa altura estava morrendo de fome e fui almoçar no Le Candiles por 15 soles ( entrada+ prato+ bebida).

O restante do dia foi andar bastante sem rumo por cusco, conversando com os cusqueños... parando quando desse vontade...fotografando quando desse vontade...


Um comentário:

  1. Oi Thais, enviei uma msg pra vc no facebook , a respeito de uma postagem q vc colocou no mochileiros. Queria detalhes do seu projeto de volta ao mundo em 2014. Também tenho interesse.

    Att

    Breno Gustavo

    ResponderExcluir