segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Mais de Budapeste

15/10/2013

Ponte da Liberdade

Ultimo dia em Budapeste. Dia de fazer tudo que não foi possível fazer nos dias anteriores. Comecei indo a ponte Margarida, ou Margit. É uma ponte amarela no fim da rua Szent István. No meio dessa ponte há uma outra ponte menor que leva a Ilha Margarida. Esta é uma pequena ilha parque no meio do Danúbio, onde os húngaros correm, levam as crianças pra passear, andam de bicicleta e fazem piqueniques. A ilha ainda tem uma fonte que a cada hora faz espetáculos musicais de 10 minutos, bem bonitinhos. Com as folhas amarelas caídas em todo local, a ilha estava um espetáculo no outono, um local que merece ser visitado.
Ilha Margarida

Ilha Margarida

Ilha Margarida

video


Ilha Margarida

Boatbus

Ilha Margarida

Ilha Margarida

Saindo de lá, estava eu de volta a Andrassy utca. Ainda havia um local a ser visitado lá, a Casa do Terror, um edifício que antes foi sede dos nazistas e depois do partido comunista, onde muitos foram brutalmente torturados. Atualmente foi transformada num museu interativo que conta essa historia de maneira muito interessante, valendo muito a pena conhecer.
Casa do Terror


De la peguei o metro novamente ate próximo a grande sinagoga de Budapeste, a maior sinagogas da Europa, que fica no gueto judeu. E então segui novamente andando ate o Mercado Central e dessa vez atravessei a ponte da Liberdade ate o outro lado do Danúbio, no lado Buda.
Bem em frente a ponte fica o famoso hotel Gellert e Não queria deixar Budapeste sem experimentar antes suas famosas termas.

Fui pro lugar certo


Colina Gellert

Ponte da Liberdade

Hotel e Termas Gellert

Bom, a principio eu achei que estivesse apenas pagando muito pra tomar banho de piscina, mas depois fui conhecendo melhor o local e vendo que la existem diversos espaços, alguns bem bonitos e piscinas tanto externas como internas com diferentes temperaturas. Fiquei cerca de 3h la dentro, e a piscina que mais me agradou foi a interna a 36 graus. Nas termas, a não ser que você queira pagar 750F pelo aluguel de uma toalha aconselho que leve a sua, levar chinelos pode ser uma opção também.
Meu plano inicial era ficar la ate umas 8h e depois tentar tirar umas fotos noturnas da cidade, que fica linda a noite, com uma iluminação fantástica mas acabei ficando até muito tarde conversando com um francês muito simpático e depois como estava morrendo de fome fomos jantar. No fim já era tarde, passava de meia noite, estava cansada e só queria dormir.


Nessa ultima noite na cidade descobri que no gueto judeu na rua Kiraly 13 existe uma especie de galeria ou rua com vários barzinhos sendo um local bem animado pra passar a noite.
Impressões finais de Budapeste: é uma cidade que a sua maneira, com os prédios escuros muito parecidos, herança do seu passado na URSS, é uma cidade bonita, barata, com lugares encantadores. As pontes atravessando o Danúbio, ligando e ao mesmo tempo separando Buda e Peste, dão um charme especial a cidade, em especial a noite com uma iluminação noturna linda.
A noite em Budapeste é bem animada com muitas opções de lugares e os ruins bar são um must see. O povo húngaro não parece transbordar simpatia mas no geral não tive problemas. É uma cidade que gostei bastante, pretendo voltar e deu saudades ao partir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário